PolíciaSanta Cruz da PalmeirasSegurança

Moradores do Parque Varotti formam a Vizinhança Solidária

"A principio foram mais de vintes casas, mas, quando todos os moradores ficarem sabendo, este número tende a aumentar e se expandir pelo bairro todo", disse Suca.

Na última terça-feira 7, na sede dos rotarianos, foi realizada a primeira reunião do ano de 2019. O evento contou com autoridades de vários segmentos e diretores de setores da prefeitura, da vice-prefeita Giovana Marangon e moradores de várias regiões da cidade. Na oportunidade foram abordados vários assuntos, entre eles o lançamento do Programa “Vizinhança Solidária”, que foi implantado no Parque Varotti por alguns moradores.
Durante a reunião, os moradores que aderiram ao Programa receberam as placas que foram colocadas nas casas na manhã da última quarta-feira, dia 8, pelo policial Suca. “A principio foram mais de vintes casas, mas, quando todos os moradores ficarem sabendo, este número tende a aumentar e se expandir pelo bairro todo”, disse o policial.
Ainda segundo ele, o Programa “Vizinhança Solidária” já existe em muitas cidades e é desenvolvido pela Polícia Militar, em conjunto com o Conseg. Para aderir ao programa, os representantes de bairro têm que ter um grupo de moradores interessados em participar do trabalho, que se resume em ações de prevenção primária, como a identificação das necessidades de onde mora. A partir daí, o representante entra em contato com o Conseg de sua região para mostrar interesse em aderir ao PVS. O morador não paga nada.
Os moradores que se dispõem a participar do monitoramento recebem uma placa para colocar em seu imóvel. Por outro lado, a PM também vai colocar uma em um poste previamente escolhido para receber a identificação. Todo o trabalho é documentado.
Para fazer o policiamento preventivo, a PM designa policiais que sempre farão o monitoramento, e a qualquer tipo de ocorrência um dos moradores comunica a polícia que age imediatamente.
A origem do programa é levar o exercício da cidadania para as pessoas para que elas possam identificar os órgãos de segurança e também os órgãos que não são de segurança, responsáveis por cada problema no bairro. Além disso, cada morador que aderir estará cuidando da casa do outro. Qualquer atitude suspeita na casa de um dos participantes, os vizinhos entram em contato com os demais para evitar a ação. Com isso, quem for viajar, por exemplo, pode ficar despreocupado que a casa está sendo monitorada pelos demais moradores.

Show More

Máterias relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker