Fiéis católicos comemoram o Dia de Nossa Senhora Aparecida

No último sábado (12) foi celebrado pelos católicos o Dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, também conhecida como a Padroeira do Brasil. O dia foi oficialmente instituído pela Lei nº 6.802, de 30 de junho de 1980. Em comemoração à data, diversas igrejas pelo país realizam ações diferenciadas para celebrar a origem da Santa.
Santa Cruz das Palmeiras teve neste ano uma programação diferente. Todas as paróquias celebraram Missa, de manhã, unindo-se, posteriormente, numa grande carreata.
Dando início às festividades, na Igreja Matriz da Paróquia Santa Cruz foi celebrada uma Missa, às oito horas, e, em seguida, os fiéis saíram, em procissão, até à igreja de Nossa Senhora Aparecida, situada nos altos do Recanto da Biquinha, onde também estava sendo celebrada Missa. O mesmo ocorreu na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no Bairro Jardim da Palmeiras, com uma carreata, após a Missa, seguindo em direção à Igreja de Nossa Senhora Aparecida. Lá as paróquias se encontraram e, juntas, saíram numa grande carreata pelas ruas da cidade, retornando ao ponto de partida, por volta das 11 horas, onde houve a bênção final.
À noite, a programação continuou. Na igreja de Santo Antônio, no Bairro Ada Dedini, houve Celebração Eucarística, procissão e queima de fogos.
Celebração de séculos
Segundo a história, no ano de 1717, pescadores lançaram suas redes no Rio Paraíba do Sul, com o objetivo de pegar peixes grandes para um jantar especial para o Conde de Assumar. Depois de muito tentar e nada conseguir, prestes a desistirem, um pescador avistou a imagem de Nossa Senhora da Conceição, ele apanhou primeiro o corpo e depois a cabeça, e enrolou-a em um manto. Em seguida, as suas redes que até então estavam vazias, abundavam em peixes.
Cerca de dezessete anos depois do achado, foi construída a primeira Capela, que rapidamente se tornou um ponto de peregrinação para os viajantes. Em 1868, a princesa Isabel ofertou um manto azul e uma coroa cravejada de diamantes à imagem.
Em 16 de julho de 1930, a Santa foi proclamada Rainha do Brasil e Padroeira Oficial, por decreto do Papa Pio, e, 50 anos depois, foi decretado oficialmente que o dia 12 de outubro seria feriado oficial no país.